Clube do Livro, Conhecendo a saga, Conhecendo novos livros, Desafio Literário 2016, Dica de Livro, Editora Arqueiro, lançamento, Lista Literária, Personagens, Próximas resenhas, Rapidinhas, Romance de Época, romance de época, romances de época, Uncategorized

NOVE REGRAS A IGNORAR ANTES DE SE APAIXONAR

nove-regras-a-ignorar-antes-de-se-apaixonar-minha-vida-literaria

O livro que dá título a esse post primeiramente pode parecer apenas mais um romance histórico. Mas, a medida que a história escrita por Sarah MacLean vai se desenrolando, você percebe que ele é muito mais.

Pra começar, eu preciso dizer o quanto eu caí de amores por Calpúrnia, a personagem principal do livro. Achei ela super feminista. E vou explicar por que.
Primeiro, ela, assim como várias meninas naquela época, estava cansada de seguir regras de etiqueta, estava cansada de esperar por ser escolhida por um homem como esposa em potencial, e, acima de tudo, ela era determinada. Queria sair fora dos padrões impostos pela sociedade da época e seguir as próprias regras.
Queria fazer todas as coisas que realmente desejava fazer, ser quem era, ao invés de ficar num cantinho, quieta e calada, para manter sua reputação.
Callie aos 28 anos já não tinha esperanças de achar seu “príncipe encantado” e se casar com ele. Então, ela simplesmente bola um plano magnífico – Que pode custar sua reputação – cuja simples intenção é, realizar todas as façanhas que tinha vontade.
Para por seu plano em prática, ela tem a companhia do sedutor Gabriel St. John, o Marquês de  Ralston. Um dos libertinos mais famosos de Londres.

O que ambos não contavam era que, com a aproximação que viria, esse jogo se tornaria bastante perigoso. Seria quase inevitável que a sedução os envolvesse e os jogasse um nos braços do outro, fazendo com que se tornasse difícil manter a regra mais importante de todas as nove que Callie listou (Entre elas estão fumar charutos, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros, e dançar todas as músicas de um baile), a regra que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.
Gabriel é super sedutor. É outro ponto que preciso listar. Terceiro ponto, Sarah me conquistou desde o momento em que li Entre o amor e a vingança.

Então, para todos que gostam de romances históricos como eu, é uma ótima pedida. Certeza de que vai se apaixonar.
Confere um trechinho do livro e comprova o que eu digo.

– Este não foi o beijo que veio buscar – falou Gabriel.
– Ora, bem. Foi bastante agradável. Acho que estou muito satisfeita.
– Bastante agradável não deveria ser o que está procurando. Nem o beijo deveria deixá-la satisfeita.
Então ele a beijou. De verdade. Puxou-a contra si e pressionou a boca na dela, possuindo-a, tomando-a de uma forma que Callie nunca poderia ter imaginado. Foi como se ele lesse seus pensamentos e, quando ela não podia aguentar nem mais um instante, abraçou-a mais apertado e aprofundou o beijo, mudando a pressão.
E ela se perdeu. De repente, estava em chamas. Gabriel tinha razão. Este era o beijo pelo qual tinha vindo.
Quando ele falou, seus lábios se curvaram junto à orelha dela, a respiração áspera transformando as palavras mais em um afago do que um som.
– Beijos não devem deixá-la satisfeita. Eles devem deixá-la querendo mais.

Gostou? Corre pra comprar, vai? E depois não esquece de dizer o que achou.
Xoxo,

fb_img_1454582772314.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s