Resenha, Resenhas, Uncategorized

Com o coração no livro!

Aláláô, carnaval acabô! Com o final da folia e do merecido descanso, a gente está de volta, com tantas novidades que você vai ficar até tonto. Mas tudo bem, novidade boa é sempre excelente né?

Depois de ter mergulhado em vários chick-lits nas últimas semanas (e logo depois de ter chorado com ‘Depois de você’ – já já vem a resenha) eu resolvi me entregar ao dono dessa capa maravilhosa e de uma sinopse tão atraente quanto. O resultado? Vem cá que eu te conto!


no-corac3a7c3a3o-da-florestaTítulo: No coração da floresta
Autora: Emily Murdoch
Ano de Lançamento: 2015
Número de Páginas: 272
Editora: Agir Now
Sinopse: E se tudo o que você soubesse fosse uma mentira? E se a pessoa que deveria te proteger não tivesse condições nem mesmo de cuidar de si mesma? Carey é uma jovem de 15 anos com uma história de vida difícil. Levada às escondidas pela mãe para um parque nacional quando ainda era uma criança, tudo o que ela e a irmã menor conhecem é a floresta. Elas só têm uma a outra, considerando que a mãe, viciada em drogas e mentalmente instável, muitas vezes desaparece por dias sem fim. É durante um desses sumiços que repentinamente as meninas se vêem diante de dois estranhos, que as tiram da floresta e as levam para um mundo novo e surpreendente de roupas, meninos e aulas. Agora Carey precisa enfrentar a verdade por trás do seu passado e decidir se vale a pena revelar um terrível segredo, que, caso descoberto, pode colocar em risco a segurança e a nova vida das duas irmãs.

Antes de falarmos dessa história maravilhosa, deixa eu comentar com você sobre a edição do livro. Que primor! Não é só a capa que é maravilhosa, o design das páginas está incrível e me fez ficar olhando por minutos sem fim pras imagens. Sério!

“Mamãe diz que num importa o quanto as pessoas sejam pobres, mesmo que você seja um ricaço, um duro ou alguma coisa no meio do caminho, o mundo dá o que tem de melhor quase de graça.” – Pág. 13

Com uma narração em primeira pessoa, vemos tudo pelos olhos – e coração – de Carey. A menina foi levada por uma mãe problemática e viciada ainda pequena do convívio do pai. Meses depois, já escondida e vivendo sem nenhum (tá, alguns, mas bem pouco mesmo) tipo de contato com o mundo fora dos muros de árvores, nasce Janessa, sua meia irmã. Vivendo em deplorável pobreza, as duas são constantemente abandonadas pela mãe, a própria sorte, que vai para a cidade comprar mais drogas, as vezes algum mantimento ou trazer algum homem para tocar em Carey (sim, no sentido nojento da palavra). Porém, em uma dessas sumidas, a mãe das meninas não volta mais, e é então que o mundo delas vai mudar completamente. A assistente de adoção chega com o pai de Carey para leva-las de volta pra casa, depois que a mãe envia uma carta com o paradeiro das meninas.

Com isso, ambas voltam para a civilização, mas, como desgraça pouca e bobagem, elas compartilham um segredo. Um segredo que fez com que Janessa optasse por nunca mais falar com outras pessoas a não ser Carey; o segredo da Noite das Estrelas Brancas. Afinal: “O que acontece na floresta, fica na floresta”.

No coração da floresta - 03

Ambas são envolvidas em amor pelo pai e por Melissa, sua nova esposa. Mas Carey tem apenas as verdades que a mãe contou, não lembra de muito da vida antes de ser levada para a floresta. Por isso, acredita que a mãe fugiu porque ambas apanhavam do pai. E é aqui que nosso coração se divide pois a mãe não é um exemplo de amor e cuidado, então a gente -como Carey – começa a questionar até onde é a verdade, qual o verdadeiro motivo que levou a mãe a fugir e depois começar a tratar as meninas com tanto desprezo e descaso. Será apenas por causa do vício? Será que ela se arrepende?

“Sofro em silêncio, como se eu fosse um quebra-cabeça com uma peça faltando.” – Pág. 75.

Para Janessa, a adaptação na nova família é algo mais fácil. A menina só conheceu carinho através de Carey e ainda carrega o peso da trauma que elas passaram na Noite das Estrelas Brancas. Ela reconhece que Carey a ama incondicionalmente, afinal a menina foi como uma mãe quando ela mais precisou; porém, ter a atenção/amor de Charlie, Melissa e até Delaney é algo novo e único pra ela.

Mas para Carey, que só conhece o lado da história da mãe, não é tão fácil. fome, frio e abusos que não são fáceis de apagar. Escondeu seus maiores medos e angústias, tentando criar um ambiente melhor para Nessa, em meio ao caos que a vida das duas era na floresta. Além disso, ela carrega o peso do segredo que fez com Nessa parasse de falar com outras pessoas e isso vai corroendo ela dia após dia, o medo de ter seu maior pecado revelado é uma coisa que vai destruindo Carey, impedindo com que ela viva essa nova vida com mais facilidade.Então, ela o faz pela irmã, fica com o pai para que a meia irmã possa ter uma vida nova, fica com ele porque acha que se ela o deixar ele não vai querer mais a Nessa (a menina é irmã apenas por parte de mãe, já que é filha de um drogado qualquer), fica com Charlie e Melissa, mesmo que ela veja um calendário, em ordem decrescente, marcando a data que tudo vira a tona.

Em meio a toda essa nova adaptação, temos Delaney, a filha de sua nova mãe. De início vamos odiar a menina, assim como Carey; mas aos poucos vamos vendo como ela é de verdade. Ela ama Nessa mas tem mágoa dos tempos em que o pai só falava nela, só queria ela; então a gente entende que o que move o ódio da menina é apenas ciúmes por nunca ter tido total atenção, mesmo quando era apenas ela. Conhecemos também a Fadinha, a nova melhore amiga que Carey faz logo no primeiro dia de aula e que vai ajuda-la a passar pelos perrengues do ensino médio. E, como todo bom livro, temos uma dose de romance com um amigo de infância que vai ajudar nossa querida protagonista, a entender um pouco do seu passado em branco.

no-corac3a7c3a3o-da-floresta-1

Somos agraciados com uma história tão complexa que contrasta com a doçura que vai envolvendo Carey ao mesmo tempos que nos envolve. Toda maldade e traumas que vamos descobrindo, vai nos ‘quebrando’ ao mesmo tempo que põe em cheque tudo que a mãe contou para as meninas sobre o passado. Assim como Carey, vamos amadurecendo e descobrindo que o futuro pode reservar coisas boas, mesmo quando não nos achamos dignos. Carey tem um passado, esse que não é sua culpa, mas que a faz duvidar que é digna de ser feliz. Vê-la descobrindo que pode, é algo tão único que nos envolve e marca sua história em nossos corações de uma maneira que poucos livros já o fizeram.

No Caminho do Floresta não é um livro engraçado, não é um romance; é um livro com uma história mais ‘real’ e palpável. Personagens que nos atraem e fazem com que a gente vá crescendo com eles, amando com eles, amadurecendo com eles. Cada um deles tem algo para ensinar não só para Carey, mas pra nós mesmos enquanto vão mudando e amadurecendo. É algo lindo!

Talvez eu não esteja me fazendo clara ou a resenha não está à altura dos meus sentimentos por Carey e Janessa. Mas é que é difícil não contar algum spoiler! Emily escreveu uma história tão linda e com tanto amor, que tocou no meu coração!

Esse é o primeiro livro da Agir Now que eu leio e só posso agradecer por trazer essa história tão densa e magnífica.

Carey e Janessa vocês terão um lugar não somente na minha estante mas também no coração! Careys e Janessas espalhadas pelo mundo, que o futuro de vocês seja tão bom quanto os das meninas da ficção. Pra vocês, todo meu amor!

Assinatura Bianca Senna

Anúncios

Um comentário em “Com o coração no livro!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s