Resenha, Resenhas, Romance de Banca

Os adoráveis romances de banca!

Bianca, Sabrina e Julia! Não, eu não tô falando o nome de novas colaboradoras, mas você com certeza já se deparou com alguns desses nomes nos famosos romances de banca!

Uma parte de mim sempre achou que meu nome, era homenagem a algum desses clássicos mas minha mãe jura que não. Enfim, esses tão adoráveis livros deram lugar aos queridos da Editora Harlequim; livros baratos (em média R$12,00) e em formato de bolso.

A editora por sua vez, oferece, uma vez ao mês, quatro para download gratuito e, é de um desses que eu li e venho recomendar hoje, da autora Liz Fielding – Noiva de Ocasião.

noiva de ocasião o2Título: Noiva De Ocasião
Autor (a): Liz Fielding
Editora: Harlequin
N° de Páginas: 183

O sonho de toda garota é organizar a cerimônia de casamento perfeita sem precisar gastar um tostão sequer. Sylvie não pensa do mesmo modo. A mansão em que acontecerá o evento pertenceu aos seus antepassados, mas agora ela descobriu que o novo proprietário é ninguém menos do que Tom McFarlane, o pai de seu bebê. Mas parece que ele ainda não está sabendo dessa novidade…

Sylvie é uma organizadora de casamentos que conhece Tom seis meses antes, quando organiza o casamento dele com uma de suas melhores amigas do tempo de escola.  Com um orçamento bilionário, nossa mocinha se vê na tarefa de entregar a conta para o bonitão, depois que ele é abandonado dias antes do casamento.

Só que a química do casal é tão presente, que daria para cortar com uma faca. Pois bem, nesse mesmo dia, o do acerto das contas (literalmente), eles se rendem a uma noite de amor inconsequente. Mas, como clichê pouco é bobagem, Tom acredita que Sylvie não gostou da experiência e resolve viajar sem se despedir e não descobre que a mesma engravida do bonitão. Opa opa clichê gostoso!

Então, como não poderia deixar de ser, ignorando a existência de telefones, emails e afins, Sylvie resolve escrever uma carta, deixando o moço livre de responsabilidades mas torcendo pra que ele resolva assumir a criança. Com o silêncio como resposta e magoada, ela decide se concentrar no trabalho e na benção que um filho representa e que irá assumi-lo sozinha.

Passam-se os meses, e ela tem uma festa para arrecadar fundos para a antiga organização que sua falecida mãe fundou, na antiga casa da família. Porém, eis que mais uma confusão chega e, além da festa, ela tem que organizar um casamento fantasia para ela mesma. Mas o que isso significa? Eu explico! A revista que cobre o evento, oferece uma quantia milionária para a fundação, em troca de que a organizadora de casamentos retrate como seria o seu casamento ideal, como seria se ela fosse casar durante aquele período.

Contrariada, ela aceita a proposta; mas não sabia que, sua antiga casa, era agora propriedade de Tom e que ele mesmo está na casa durante esse período.

Com as lembranças da infância e da adolescência aflorando, ela tem que lidar com um Tom agressivo e indiferente e seus sentimentos por ele e o bebê.


Vamos lá então, com tantas confusões e um enredo que foge um pouco do convencional que vemos por aí, a história se desenvolve de forma muito rápida. Sério. Primeiro estamos com o casal acertando as contas do casamento que não aconteceu e logo em seguida estamos 6 meses no futuro na organização do tal evento; ou seja, sem muita enrolação. Foi um turbilhão de sentimentos em menos de 50 páginas, então temos um período de calmaria, no qual vamos conhecendo um pouco mais de Sylvie e sua história e de Tom (que acredita que o bebê que ela espera não é dele, já que ele nunca leu a carta).O casal se sente atraído desde o início, são maduros, independentes e orgulhosos até o último fio de cabelo. Mas as dúvidas e confusão sã o o recheio desse bolo todo. Ela tem medo de se permitir amar e ele tem medo de confiar em alguém depois de ser abandonado no alta, e ambos tem medo de se deixar levar pelo amor

Depois de se entregarem no início do livro, Sylvie tem uma crise de choro e Tom entende que isso significa que ela se arrependeu e parte para uma viagem de negócios sem entrar em contato com ela. Então vem a confirmação da gravidez e ela, burra que só, resolveu escrever uma carta. Sim, uma carta!! Por que não um email? Um sms? Resultado? Ele não lê a carta pois vê uma foto da moça, grávida com um homem que ele entende ser o pai da criança e nem volta pra casa.  Mas, o destino, esse pregador de peças, resolve que tá na hora de arrumar as coisas, e lá estão eles, com as questões em aberto e com a dúvida se se permitem embarcar de vez no relacionamento.

Então, eles começam a se conhecer, mas de verdade. Enxergar além do desejo que os norteiam. Vamos vendo a paixão amadurecendo e virando amor. Esse fato foi extremamente positivo. Nesses livros novos que estamos acostumados, é a aproximação carnal que vai dando forma na relação, e nesse, Liz abre mão desse fator e coloca ambos para se conhecerem sem sexo na jogada. Além disso, vamos conhecendo os personagens, todos os medos e receios que os guiam e vamos nos apaixonando e torcendo pro casal finalmente se entender.

Não vá achando que é daqueles com vilões tentando minar o casal, pois aqui, o único impedimento são eles mesmos; nem vá pensando que é daqueles enredos cheios de altos e baixos, porque a narrativa é bastante linear mas muito bem amarrada. Noiva de Ocasião é daqueles romances açucarados, que a gente vai lendo sem perceber e fica com um sorriso bobo no rosto quando acaba.

Escrito por Bianca Senna

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s